Malária em São Tomé: prevenção necessária ou não?

Malária em São Tomé: prevenção necessária ou não?

Sabemos que esta é uma das dúvidas mais frequentes sobre as viagens a São Tomé, sobretudo se estão a pensar ir com crianças.

Neste artigo esperamos esclarecer-vos não só sobre a Malária mas também sobre a necessidade da sua prevenção em São Tomé. 

O que é a Malária

Para vos enquadrar de forma muito simplificada: 

  • a Malária é uma doença provocada pela picada de um mosquito que está mais ativo em ambientes húmidos e quentes, e sobretudo desde o anoitecer até ao amanhecer;
  • o mosquito que propaga a Malária existe em São Tomé;
  • não é uma doença contagiosa de pessoa para pessoa;
  • a febre, dor de cabeça e enjoos são alguns dos sintomas mais comuns, mas pode provocar situações mais graves;
  • não existe vacina anti-malária, apenas preventiva (medicação profilática)A prevenção da Malária é então conseguida através da toma de comprimidos. 
Medicação para a Malária

Há alguma resistência à toma dos comprimidos profiláticos da Malária. Quer pelos efeitos secundários que podem provocar, quer pela dúvida se serão efetivamente necessários.

Para tomarmos uma decisão consciente e informada fomos a uma Consulta do Viajante.

O médico informou-nos que a Malária estava quase erradicada de São Tomé, mas que nos recomendava a toma da referida medicação. Disse-nos ainda que essa medicação é muito bem tolerada pelas crianças, que era a nossa principal preocupação.

Posto isto, decidimos tomar os 5 a medicação e não apresentámos qualquer efeito secundário.

Pelo que nos foi transmitido na consulta do viajante, em Portugal são comercializadas duas marcas: Mephaquin e Malarone. Os efeitos secundários mais frequentes são os enjoos.

A primeira marca é mais barata e associada a uma maior frequência dos efeitos secundários, mas foi precisamente essa que tomámos desta vez, por ser a que dava para dosear para as crianças.

Podemos ainda dizer-vos que nós (adultos) já experimentámos as duas marcas e apenas sentimos uns ligeiros enjoos passageiros, inesperadamente quando tomámos a marca mais cara.

Alternativa à medicação

Como alternativa aos comprimidos, há quem opte apenas pelas medidas que evitam a exposição ao mosquito:

  • não andar na rua após o pôr do sol;
  • usar roupa de manga comprida e calças de forma a evitar as zonas de pele exposta;
  • ficar em alojamentos com A/C;
  • dormir em cama com rede mosquiteira e usar repelente.

A decisão fica à responsabilidade de cada um, mas achamos fundamental irem a uma consulta do viajante antes de visitarem esta ilha incrível.

azul da água e verde das árvores na lagoa azul

Para mais informações sobre o que necessitam pra uma visita a esta ilha vejam o nosso Guia de Viagem de São Tomé e os nossos roteiros por lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.