Açores | São Miguel

Açores | São Miguel

São Miguel é uma ilha do Arquipélago dos Açores com uma paisagem natural de tirar o fôlego. 

Coberta por um manto verde, sarapintada pelo preto e branco das vacas, São Miguel está repleta de miradouros que são varandas com vista para o paraíso. Sabe a queijo, a pimenta da terra e a bolo lêvedo. Tem piscinas naturais de água quente, praias de areia escura, trilhos, vedações de hortênsias e plantações de chá.

Se gostam de natureza, então não hesitem porque São Miguel não vos vai desiludir, principalmente se viajam com crianças!

Vejam de seguida o nosso guia de viagem a São Miguel.

Localização

A ilha de São Miguel é uma das 9 ilhas que constituem o Arquipélago dos Açores. Localiza-se no Oceano Atlântico e tem origem vulcânica.

Fuso horário

GMT  – 1

Capital

Ponta Delgada, com cerca de 70 000 habitantes.

Clima | Quando ir

As temperaturas nos Açores são amenas todo o ano. No inverno rondam os 16 graus e no verão 25. Porém, devido à elevada humidade a sensação térmica é muitas vezes superior.

Para quem quiser  apreciar as hortênsias em flor, imagem de marca dos Açores, recomendamos ir entre junho e agosto. Os meses com maior precipitação vão de outubro a março. No entanto, seja qual for a estação do ano o clima é muito instável. No mesmo dia pode fazer sol, calor, nevoeiro, frio e chuva. 

Se estão a pensar ir aos Açores, independentemente da época, não vão na expectativa de apanhar apenas dias repletos de sol. A probabilidade de chuva é realmente grande, mesmo no verão. Mentalizem-se disso para não ficarem desiludidos com o tempo. Para lidarem melhor com a chuva lembrem-se que é ela a grande responsável por toda a beleza natural dos Açores.

Posto isto, qualquer altura do ano é boa para uma visita aos Açores. Apenas sugerimos que evitem os meses mais chuvosos se pretendem fazer caminhadas pelos trilhos, uma vez que o piso fica escorregadio e enlameado.

hortênsias a emoldurar as estradas
Onde ficar

Alugámos uma casa no Air BnB na zona das 7 cidades, a 30 minutos de carro de Ponta Delgada. As estradas são boas e emolduradas com hortênsias, fazendo das deslocações um agradável passeio. No entanto, recomendamos que fiquem mesmo em Ponta Delgada ou numa zona mais no centra da ilha. É lá que têm uma maior oferta de restaurantes e de supermercados, e acabam por ficar mais perto da maior parte dos pontos a visitar na ilha, economizando assim no tempo das deslocações.

Deslocações

A melhor forma para se deslocarem na ilha é de carroAlugámos um na wayzor.pt (com uma franquia baixa se contratarem seguro) com levantamento e entrega no aeroporto. Alugámos cadeiras auto para os mais novos, os miúdos mais velhos levaram o assento elevatório como bagagem de mão no avião.

O que visitar em São Miguel

Apesar de ser a maior ilha do Arquipélago dos Açores tem apenas cerca de 15km de largura e perto de 64km de comprimento. Não precisam de muitos dias para percorrer os principais pontos de interesse.

Tudo depende do vosso ritmo, da hora a que conseguem sair de casa, dos locais onde querem fazer as refeições (casa, piquenique, restaurante), do clima que apanharem, se querem percorrer os miradouros todos ou se 2 ou 3 chegam, se pretendem fazer praia ou não, etc. 

No nosso percurso de 5 dias efetivos na ilha não visitámos o lado Nordeste. No entanto, é perfeitamente possível fazê-lo com esses dias.

Miradouro do Escalvado

Este miradouro fica a caminho do local onde ficámos alojados. Foi a nossa primeira paragem quando chegámos à ilha. Percebemos automaticamente que São Miguel tinha sido uma escolha acertada e que não devíamos ter demorado tanto tempo para visitar os Açores! Que vista magnífica!

Ponta da Ferraria
pormenor das termas da ferraria

Na ponta da Ferraria podem encontrar as Termas da Ferraria e as piscinas naturais. Nas termas podem contar com Spa, piscina exterior (ambos pagos) e restaurante. Um pouco mais à frente, após descer um passadiço com escadas, podem tomar banho gratuitamente nas piscinas naturais/termais da Ferraria, no mar. Para acederem a essas piscinas em segurança têm escadas e cordas para se agarrarem (não tirámos fotografia desta zona).  

Se pretendem tomar banho nas piscinas naturais programem a ida de acordo com as marés. A água é aquecida pela atividade vulcânica e temperada pela água fria do mar, ou seja, na praia mar a água é mais fria, e na baixa mar a água é demasiado quente, a ponto de impedir os banhos. O ideal é irem quando a maré está a descer ou a subir.

Miradouro da Vista do Rei
lagoa das 7 cidades. a mais famosa dos açores

Neste miradouro podem avistar uma das lagoas mais fotografadas da ilha, a Lagoa das 7 Cidades. É constituído por duas lagoas: a lagoa verde e a azul. Estão divididas pela estrada de acesso à Vila das 7 cidades.

Subimos até ao miradouro, deslumbrámo-nos com a vista da lagoa e espreitámos o abandonado Hotel Monte Palace que fica nas costas do miradouro. O Hotel Monte Palace abriu em 1980 e apesar das suas vistas magníficas esteve aberto menos de dois anos. Há histórias de assombramentos e de falência a justificar o seu encerramento. Lemos um artigo que dá como certa a reabertura deste hotel em 2021, entretanto comprado por um grupo asiático. Será com toda a certeza um lugar onde gostaríamos de respirar a beleza de São Miguel logo ao acordar.

ruínas do hotel monte palace
vistas do hotel monte palace

De seguida descemos de carro até à Vila das 7 cidades, passando na estrada que divide as lagoas que compõem a Lagoa das 7 cidades. Nesta vila podem visitar a Igreja de S. Nicolau.

arribas na praia dos mosteiros

Terminámos o dia na Praia dos Mosteiros. Praia de areia escura, com uma envolvênica bonita. É vigiada, tem casas de banho, chuveiros de água doce e pequeno bar de apoio. Nesta zona podem comer comida típica no Restaurante Gazcilda (é melhor fazerem marcação) ou algo mais rápido a 150 metros da praia no Quiosque Pé da Areia (hambúrgueres, cachorros, bifanas).

areia preta na praia dos mosteiros
Miradouro Lagoa do Fogo

Não há muito a dizer sobre este miradouro, a fotografia diz tudo (apesar do nevoeiro).

Ribeira Grande
coreto em ribeira grande

Parámos no centro da Ribeira Grande apenas para almoçar na esplanada de um dos restaurantes típicos que se encontram no Largo Gaspar Frutuoso, antes de seguirmos para as piscinas naturais de Caldeira a Velha. Enquanto esperávamos pelo almoço aproveitámos para visitar a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Estrela e os miúdos brincaram no coreto, ambos nesse mesmo largo.

Parque da Caldeira Velha

O Parque da Caldeira a Velha apresenta uma fumarola e piscinas naturais de água quente com propriedades termais, uma delas com uma pequena cascata. A envolvência das piscinas é de uma beleza impressionante, repleta de fetos arbóreos

A temperatura da água está entre os 26º e os 38º. Não podem, porém, passar a tarde de molho. Cada visitante apenas pode permanecer no parque durante 2h. Se forem com miúdos, boa sorte para os arrancarem de dentro de água!

As águas são acastanhadas devido à quantidade de ferro que têm na sua composição. É aconselhável levar  fato de banho velho ou escuro, pois a água pode manchar as cores claras. 

Neste parque podem ainda visitar o Centro de Interpretação Ambiental onde podem aprender um pouco mais sobre a origem e atividade vulcânica da ilha e sua biodiversidade.

O bilhete de entrada no parque custa 3€ por adulto. Se quiserem tomar banho nas águas termais passa a 8€, com acesso livre aos balneários e duche.  

piscinas naturais do parque caldeira velha
miúdos ao banho no parque da caldeira velha
Fábrica de Chá da Gorreana

Em São Miguel há duas fábricas de chá: Gorreana e Porto Formoso. Podem fazer uma visita guiada para conhecer todo o processo de fabrico do chá, com prova do mesmo no final, de forma gratuita. Na loja da fábrica podem adquirir o chá que lá se produz. 

Visitámos a Fábrica da Gorrena. O chá ficou aprovado por todos, mas o que fez realmente sucesso foram as plantações. Aqueles labirintos verdes infinitos onde os miúdos correram e brincaram às escondidas são paragem obrigatória. 

Para os amantes de trilhos há um percurso circular fácil (de 3,4 km) com início nestas plantações.

Se ainda vos sobrar tempo e o clima permitir podem ir até à Praia dos Moinhos, a 5km. 

Lagoa do Congro

O percurso para chegar até esta lagoa faz dela um lugar especial. Parece um caminho de gnomos e fadas que alimenta o nosso imaginário até alcançar a lagoa. É húmido, ladeado por árvores e musgo, havendo zonas em que a copa das árvores se entrelaça e o céu passa a ser verde. Apesar do piso um pouco irregular, com alguns troncos e pedras, é uma caminhada de dificuldade fácil (pelo menos para nós, que já estamos habituados). 

caminho de fadas até à lagoa do congro
Miradouro da Boca do Inferno

Provavelmente é o miradouro mais fotogénico desta ilha dos Açores e situa-se mesmo no final do Parque Florestal da Lagoa do Canário. À entrada do parque têm um portão onde os carros podem entrar para ir até à zona do miradouro. Alcançado o final dessa estrada de terra batida ainda vos espera uma pequena caminhada para chegar ao miradouro.

O portão do parque fecha às 19h, programem a visita a tempo de sair com o carro antes disso. Nós chegámos em cima da hora, lamentavelmente não conseguimos chegar mesmo ao miradouro… No entanto, parámos na também bonita Lagoa do Canário, que fica pouco depois da entrada do parque.

Lagoa e Caldeira das Furnas

A Lagoa das Furnas é uma das maiores da ilha. Numa das suas margens encontra-se a Ermida de Nossa Senhora das Vitórias, de uma beleza fora de vulgar, em estilo neo-gótico. 

A zona onde confecionam o popular Cozido à Portuguesa na Caldeira fica mais à frente, na margem Sul da Lagoa. Podem ver várias fumarolas e géiseres, e no ar há um potente cheiro a enxofre (ou ovos podres, como queiram)!  Há 56 buracos no chão para colocar os tachos a cozinhar lentamente no calor da terra, durante cerca de 6h, o que supostamente torna o cozido mais saboroso. 

Para entrar nesta zona têm de pagar 3€ por pessoa, a partir dos 12 anos.

Dizem que provar este cozido é obrigatório, mas nós não o fizemos. Aproveitámos o parque de merendas junto à Ermida para fazer um piquenique (tem wc). No entanto, para quem quiser provar, falaram-nos bem do cozido do restaurante Tonys. Têm de fazer reserva antecipada e podem assistir à recolha dos tachos das caldeiras.

fumaroles nas furnas
géiseres nas furnas
Parque Terra Nostra

O Parque Terra Nostra situa-se no Vale das Furnas. O seu ex-líbris é a grande piscina termal com água entre os 35 e 40º, mas possui um jardim botânico fora de série, injustamente pouco falado. O jardim tem um lago com peixes e uma grande diversidade de plantas, tudo muito cuidado, numa extensão de 3km. Aconselhamos tomar banho na piscina depois de visitar o jardim, é bastante relaxante. À entrada do parque tem ainda uma pequena piscina natural com jacuzzi a céu aberto. 

Ao contrário do Parque da Caldeira Velha, aqui podem permanecer o tempo que quiserem (entre as 10h e as 19h). Devido às águas férreas devem também levar fatos de banho escuros para que não manchem, ou mais velhos porque com as altas temperaturas podem ficar estragados.

Perto do Parque Terra Nostra localiza-se a Poça da D.Beija, também com piscinas naturais famosas que podem visitar num horário bastante alargado – das 7h às 23h. Optámos por ir apenas ao primeiro, mas ouvimos maravilhas da Poça da D. Beija. 

Ponta Delgada
portas da cidade
o típico queijo dos açores

Na visita a Ponta Delgada podem visitar a Ermida da Mãe de Deus, Igreja do Sr Santo Cristo, as Portas da Cidade, o Forte de S.Brás e a Igreja Matriz de S. Sebastião. Para comprar produtos regionais, como o bolo lêvedo, chá,  pimenta da terra, biscoitos ou queijos passem no Príncipe dos Queijos

Se não quiserem pagar estacionamento enquanto visitam a cidade podem estacionar gratuitamente no Centro Comercial Parque Atlântico e eventualmente fazer uma refeição mais rápida na zona de restauração. Tem hipermercado, pode dar jeito para compras se optaram por alugar casa.

Para praia nesta zona têm a Praia das Milícias, ou a Praia de Água d’Alto (em Vila Franca do Campo), a 20minutos do aeroporto para um mergulho de última hora.

Outras dicas para São Miguel (com crianças)

Nos Açores estamos em Portugal, não há grandes dicas específicas para crianças para este destino. A dificuldade maior é mesmo a escolha do roteiro. Escolhemos este, adaptado ao nosso gosto e ao tempo que tínhamos, mas há muito mais para ver.

Tentem parar para ver uma ordenha mecânica. As vacas fazem parte da paisagem de São Miguel, assim como uma espécie de “roulotes” para a ordenha, que se encontram nos pastos onde as vacas andam livremente. Se se aperceberem que está a decorrer a ordenha parem para assistir. Conseguimos assistir a uma perto da lagoa do Congro, os miúdos gostaram bastante. A Queijaria Furnense, próximo da Poça da D. Beija, tem um projeto recente que permite aos turistas participar na ordenha, também deve ser interessante.

Damos ainda a dica de fazer um piquenique. São Miguel tem imensos parques de merendas à beira da estrada, é pecado saírem de lá sem fazerem pelo menos um. Comprar frango de churrasco num dos vários supermercados “Meu Super” que há pela ilha toda é uma opção prática para fazer o piquenique.

ordenha das vacas que são parte da paisagem dos açores

Adorámos São Miguel e ficámos com vontade de conhecer outras ilhas dos Açores. Enquanto isso não acontece podem ver outros artigos de locais a visitar em Portugal ou no estrangeiro aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *